Caso "Josina Machel": Amnistia Internacional denuncia lentidão da justiça moçambicana


.

A 17 de Outubro de 2015 Josina Machel perdeu o olho direito, lembra a Amnistia Internacional na sequência de uma agressão perpetrada pelo namorado da altura.

A filha do primeiro presidente moçambicano e de Graça Machel afirmou ter recebido três murros, "dois no rosto, que a cegaram imediatamente, e um terceiro na parte de trás da cabeça", lê-se no comunicado desta organização não governamental.

Em Junho de 2020 o Tribunal de Recurso tinha, mesmo, revogado a primeira condenação de Rofino Licuco alegando falta de testemunhas oculares para corroborar a agressão.

Josina Machel recorreu para o Tribunal Supremo e aguarda ainda a data da sentença.

A fundadora do movimento Kuhluka, uma ong visando acabar com a violência no género, denuncia as ameaças que tem estado a sofrer da parte do antigo namorado.

Em Agosto os advogados deste homem dado pela AI como tendo "muita influência nas esferas políticas" avisaram Josina Machel que deixasse de fazer qualquer referência ao nome de Rofino Licuco, salienta ainda esta organização não governamental. (RFI)

40 views0 comments

Subscribe our newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI