Noruega apoia ao UNICEF para atenuar o impacto negativo da COVID-19 sobre as crianças


O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Embaixada da Noruega em Moçambique assinaram na passada sexta-feira um acordo financeiro de 1,65 milhões de dólares para financiar programas, que visam aliviar o impacto negativo em crianças vulneráveis, o encerramento de escolas, O foco dos programas terá atenção especial para a Província de Cabo Delgado.

"A crise da COVID-19 é uma crise de direitos da criança. O seu impacto nas crianças é incomensurável e estamos gratos por podermos contar com o apoio contínuo da Noruega para atenuar as consequências negativas que tem, especialmente nos mais vulneráveis", disse Katarina Johansson, Representante-adjunta do UNICEF.

A pandemia está a perturbar a aprendizagem de milhões de crianças em Moçambique. O encerramento de escolas afecta actualmente mais de 8,5 milhões de alunos, entre os quais um total de 101.000 do ensino pré-escolar, 6,9 milhões do ensino primário, 1,25 milhões de crianças do ensino secundário. As crianças com vulnerabilidades pré-existentes, tais como crianças que vivem em assentamentos ou em locais semelhantes, crianças com condições de saúde subjacentes, crianças de famílias monoparentais e famílias lideradas por crianças têm um risco acrescido de abandonar a escola devido ao encerramento prolongado da escola. Em particular, as maiores vulnerabilidades das raparigas devem ser notadas, uma vez que as suas necessidades de protecção são agravadas durante as emergências de saúde pública. Isto poderia aumentar o número de crianças fora da escola no país que era de 606.000 em 2015, das quais 60 por cento eram raparigas.

Com o financiamento da Noruega, o UNICEF Moçambique e parceiros poderão fornecer apoio a pelo menos 300.000 crianças vulneráveis e marginalizadas, que não puderam ter acesso aos programas de aprendizagem à distância actualmente fornecidos pelo Governo através da rádio, televisão e internet. Ao mesmo tempo, permitirá que as escolas se tornem lugares seguros e higiénicos para regressar e retomar a aprendizagem.  As crianças terão também acesso ao necessário apoio psicosocial.

O acordo está centrado em Cabo Delgado porque a província tem alguns dos piores indicadores socioeconómicos do país. Esta situação foi exacerbada pelo ciclone Kenneth que atingiu a costa no ano passado em Abril, e pelos ataques cada vez mais violentos e mais frequentes dos Grupos Armados Não Estatais. Mulheres e crianças sofrem desproporcionadamente de catástrofes naturais e conflitos armados e precisam de protecção. As generosas contribuições da Noruega ajudar-nos-ão a trabalhar com o governo para oferecer mais protecção e enfrentar as vulnerabilidades de uma forma holística e inclusiva.

"As crianças de Cabo Delgado, sobre as quais o projecto incidirá, enfrentam um desastre triplo: o da violência extrema, do encerramento de escolas e da COVID-19. A Noruega vai ajudar estas crianças num período particularmente difícil" disse Tom Eriksen, Encarregado de Negócios da Embaixada Real da Noruega em Maputo.

20 views0 comments

Subscribe our newsletter

  • facebook

Ficha técnica

Director Editorial: Luís Nhachote (+258 84 4703860)

Editor: Estacios Valoi 

Redaçao: Germano de Sousa, Palmira Zunguze e Nazira Suleimane

Publicidade: Jordão José Cossa (84 53 63 773) email jordaocossa63@gmail.com

 

NUIT: 100045624

Nr. 149 GABIFO/DEPC/2017/ MAPUTO,18 de Outubro  

Endereço Av. Cardeal Don Alexandre dos Santos 56 (em Obras)

© By BEEI